00:00
17° | Poucas Nuvens

Abastecimento prejudicado
Rompimento de adutoras causa falta d’água em Florianópolis e alerta para desperdício

Aproximadamente 75% da água consumida numa casa são gastos nos banheiros, com banhos prolongados e torneira aberta por muito tempo (Foto: Reprodução)

Publicado em 02/06/2017

Girar a torneira da pia da cozinha e não sair nada. Nenhuma gota. Esse foi o resumo da rotina de parte de moradores dos bairros Itacorubi, João Paulo, Cacupé, Saco dos Limões e Costeira, em Florianópolis, que permaneceram quatro dias sem água no fim do mês de maio. O motivo da crise hídrica foi o rompimento de três adutoras de água do Rio Pilões, em Santo Amaro da Imperatriz. A situação só foi normalizada na quarta-feira, 24 de maio, com um alerta da Casan sobre a importância de frear o desperdício de água. Para amenizar e falta de água há a necessidade de uma economia por parte da população, pois quanto mais se economiza, mais sobra o próximo utilizar. Vamos utilizar boas práticas no consumo?

De acordo com dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), em 2014 o consumo de água diário do florianopolitano foi de 186 litros para cada habitante. Este número é muito maior que a média nacional: 162 litros/hab; e a média catarinense: 154 litros/hab. Para o engenheiro sanitarista e ambiental, Bruno Kossatz, o desperdício de água varia de acordo com a cultura da região, pois os hábitos de cada sociedade interferem diretamente no elevado ou baixo consumo em suas atividades diárias. “Aproximadamente 75% da água consumida numa casa são gastos nos banheiros. Por isso, uma dica importante é evitar tomar banhos prolongados, pois o chuveiro é um dispositivo com médio consumo de água”, orienta.

Se cada pessoa conseguir economizar 10 litros de água por dia, em um cidade como Florianópolis, que possui cerca de 400 mil habitantes, a economia gerada seria de 4 milhões de litros. Esse volume de água poderia abastecer Urussanga ou Porto Belo, cidades catarinenses com uma população de 20 mil habitantes. No caso do rompimento das adutoras, se houvesse reserva nas caixas d`água, os habitantes poderiam ter se mantido por mais tempo com água. “Em uma casa com cinco pessoas, uma caixa de água de 1 mil litro seria suficiente para suprir a demanda deste imóvel por 1 dia. Desta forma, quanto maior a caixa de água, mais tempo o imóvel seria autossuficiente de água, sem depender da rede de abastecimento”, lembra Kossatz.

O rompimento

As adutoras romperam com a enxurrada e deslizamento de terra na madrugada do domingo, dia 21/05, causando a redução de 40% do abastecimento da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), em Florianópolis e Biguaçu, cidades mais afetadas. O que adiou a normalização do abastecimento foi a necessidade de reforço na estrutura de sustentação da adutora de 800 mm de diâmetro.

Economizar para não faltar

Uma das saídas para evitar crises hídricas como a que viveram moradores de São Paulo em 2015, é economizar:

1 - Utilize descargas com caixa acoplada. Isso reduz o gasto de 20 ou 30 litros de água para 6 a 12 litros por descarga, nos vasos sanitários.

2 - Não deixe a torneira aberta ao escovar os dentes, lavar a louça ou fazer a barba. A cada minuto se consome entre 8 e 10 litros de água.

3 - Confira com frequência o estado das torneiras de sua casa, evitando goteiras e vazamentos. Uma goteira pode desperdiçar até 46 litros de água por dia.

4 - Reutilize a água da máquina de lavar para limpar calçadas ou o quintal, evitando a prática de “varrer” o chão com água potável.

5 - Dê preferência aos baldes quando for lavar o carro. Quando se deixa uma mangueira aberta, pode se consumir até 530 litros de água potável em 30 minutos.

Mais dicas:

- Adie na medida do possível, o uso de máquinas de lavar roupa;
- Tome banhos rápidos, que não ultrapassem 5 minutos;
- Antes de lavar os pratos e panelas, limpe os restos de comida com toalha de papel ou guardanapo;
- Deixe pratos e talheres de molho antes de lavá-los;
- Nunca use mangueira para lavar pátios ou quintais. O adequado é usar balde e vassoura;
- Não regue o jardim/ gramado no período de recesso de água;
- Verifique se não há torneiras gotejando no imóvel;
- Escove os dentes e fazer a barba com a torneira fechada;
- Não lave o carro com mangueira, utilizar baldes e panos.

Da redação